13 de mai de 2013

O peso nas costas de Ronaldinho Gaúcho - e ele aguenta


Chegado o momento da convocação para a Copa das Confederações, é necessário refletir.

Já fomos a melhor seleção do mundo - hoje, ocupamos a 19° posição do ranking da FIFA. Não jogamos como jogávamos, não vencemos como vencíamos e, infelizmente, essa é a nossa dura realidade.

Mas a Copa do Mundo está aí. Nesse mesmo mês, daqui um ano, estaremos em fase final para o início da competição. Então, se a seleção está assim nesse momento, assim será em 2014. Não há mais tempo para qualquer tipo de mudança.

Embora sem contar com uma seleção digna do que o Brasil merece, podemos melhorar a situação e brigar pelo título. A começar pela convocação de amanhã, que certamente definirá o futuro de muitos jogadores.

Pense comigo: hoje somos dependentes de Neymar na seleção. É incabível colocar esse tipo de responsabilidade nas costas de um garoto de 21 anos. Uma Copa do Mundo, a menos que você seja o Pelé, não foi criada para ser resolvida por um garoto com tanta imaturidade.

Por isso, é de extrema importância que algum medalhão seja convocado. Mais do que estar na lista, ele tem que estar presente nos 11 titulares.

Esse nome pra mim está muito claro: Ronaldinho Gaúcho.

Se for para colocar a responsabilidade em alguém, que seja nele. Seu futebol na seleção é, sim, hoje, discutível, mas ele é craque de bola. Não existe comparação entre Ronaldinho e o Neymar, o Ganso, Lucas, qualquer um. O R10 é único. Quando de fato joga, transborda futebol.

E se ele ainda não apareceu tanto na seleção, tenho certeza de que esse será o momento. Ele nunca se viu em uma situação onde ele era o principal responsável. Lidará com isso pela primeira vez e não tenho dúvida que corresponderá.

Basta implantar na seleção o modo de jogar no qual ele é referência: a alegria. Com o time contente, jogando com o tesão que esses torneios merecem, será muito difícil nos conter. Nosso diferencial sempre foi esse, então por que parar agora?

Existe um nome capaz de levar o título para a Seleção. Tirem o peso das costas de Neymar e ponham em Ronaldinho Gaúcho. Ele sabe o que faz.


OBS: Contrariando todas as minhas expectativas, o Felipão não chamou o Ronaldinho. Alguns não acharam uma surpresa. Eu achei burrice. Começamos mal.

0 comentários: